No dia em que a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) instaurou novo processo a Carlos Queiroz, desta vez pelas declarações proferidas ao jornal Expresso sobre Amândio de Carvalho ser “a cabeça do polvo” de todo este caso, Marcelo Rebelo de Sousa, contacto pelo SAPO Desporto, acredita todo este “processo vai-se prolongar pelo menos até Outubro”.

“Este processo agora vai levar uma a duas semanas, no ADoP a mesma coisa, Carlos Queiroz deve recorrer da sanção aplicada. Significa que recurso, não recurso, há mais um mês de assunto, até Outubro”, frisou Marcelo Rebelo de Sousa.

Para o professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, apenas o processo do ADoP, que pende sobre a acusação de Carlos Queiroz ter perturbado o funcionamento do controlo antidoping no estágio, não “há matéria de facto”, já que foi “dado como comprovado que não houve obstrução ao controlo”., considerando “estranho que o que não servia à FPF servia ao ADoP”.

A FPF instaurou, esta sexta-feira, novo processo ao seleccionador nacional, na sequência da entrevista concedida ao Expresso, em que Carlos Queiroz acusou Amândio de Carvalho, vice-presidente da FPF, de ser “a cabeça do polvo”. A nota de culpa deverá ser enviada ao seleccionador durante esta semana, em que sexta-feira, dia 3, a selecção faz o primeiro jogo da fase de qualificação para o Euro2012, ante o Chipre, em Guimarães.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.