O Hellas Verona foi alvo de buscas e apreensões pelas autoridades locais, na quarta-feira. Em causa está a operação 'Cyrano', dirigida pelo Ministério Público de Reggio Emília, que apura patrocínios que tenham sido conseguidos através da emissão de faturas falsas.

Vinte e seis pessoas com ligações ao clube, incluindo o presidente, Maurizio Setti, estão a ser investigadas por irregularidades em faturas emitidas há quatro anos. As supostas fraudes fiscais podem chegar a um valor de cerca de 50 mil euros, avança a imprensa italiana.

O clube já se pronunciou esclarecendo que "a justiça está a investigar uma empresa que prestou serviços, não o Hellas Verona".

Os gialloblú seguem em 18.º lugar da Serie A, com 10 pontos,  apenas à frente de Empoli e Udinese.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.