O primeiro-ministro desejou hoje boa sorte à comitiva portuguesa que vai participar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e fez votos para que tragam medalhas, mas defendeu que "mais importante do que ganhar é lutar bem".

António Costa deixou esta mensagem numa cerimónia de receção ao Comité Olímpico e à Delegação Olímpica de Portugal realizada no Jardim da Cascata do Palácio de Belém, em Lisboa, antes de uma intervenção do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Citando Pierre de Coubertin, conhecido como o pai dos Jogos Olímpicos da era moderna, o primeiro-ministro afirmou: "Mais importante do que ganhar é lutar bem. Todos queremos ouvir o hino, todos queremos ver a bandeira subir, mas já temos todos uma enorme alergia em ver-vos representar-nos nestes jogos olímpicos, e com a certeza de que irão lutar muito bem".

Num discurso de cerca de três minutos, o primeiro-ministro considerou que os "grandes resultados a nível europeu" obtidos recentemente na canoagem, no atletismo e no futebol são "um bom auspício para esta cerimónia de despedida e de boa sorte".

Depois, referiu que os Jogos Olímpicos "são, em primeiro lugar, um desafio à superação pessoal, de ser mais rápido, ir mais alto ou ser mais forte, e também sempre uma representação do país" e fez votos para que os portugueses tenham "a enorme alegria" de os ver conquistar medalhas.

"Nós por cá ficaremos a torcer", acrescentou António Costa.

Nesta cerimónia estiveram presentes cerca de 50 atletas, responsáveis técnicos e dirigentes federativos que vão estar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em representação de Portugal.

No final do seu discurso, o primeiro-ministro deu os "parabéns pelo apuramento" aos atletas e desejou a todos "bons jogos e que voltem com um sorriso ainda maior do que aquele com que estão agora a partir".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.