O jogo entre o Ferroviário de Maputo e o Desportivo também da capital moçambicana, era o mais importante da sétima jornada da Taça Maputo em basquetebol e estava em disputa a liderança da prova, que até então era partilhada pelos dois clubes, com 12 pontos.

Até a entrada desta ronda nenhuma das duas equipas havia sentido o sabor da derrota, o que fez com que bom público se fizesse ao Pavilhão Lurdes Mutola para testemunhar este jogo entre as duas melhores equipas de basquetebol da atualidade.

E os “locomotivas” começaram bem a partida, ganhando vantagem de seis pontos logo no primeiro período que terminou em 24-18.

O domínio “locomotiva” foi notório debaixo da tabela onde ganhavam a maior parte dos ressaltos, tanto defensivos como ofensivo. Os “alvinegros” tiveram grandes dificuldades para utilizarem a sua habitual arma, que é o contra-ataque, para dar a devida resposta, o que levou com que as duas equipais recolhessem ao intervalo com o resultado de 44-28 favorável ao Ferroviário.

No terceiro período o Ferroviário chegou a ter uma vantagem de 26 pontos, graças ao excelente jogo exterior dos seus extremos Ermelindo Novela e Francisco Macaringue, que terminaram a partida com 16 e 15 pontos respetivamente.

Mas essa larga vantagem acabou por ser anulada no quarto período, quando o cestinha do jogo, com 22 pontos, Augusto Matos decidiu pegar na partida e puxou a sua equipa para a recuperação.

Porém, Augusto Matos acabou sendo excluído da partida ao atingir cinco faltas, entregando a tarefa a Pio Matos e Sérgio Tizinine, que terminaram o encontro com 19 e 12 pontos, que devolveram a emotividade a partida ao aproximarem-se do adversário. Mas o esforço dos “alvi-negros” acabou sendo inglório, visto que o máximo que fizeram foi reduzir a diferença para um ponto, ou seja o Ferroviário acabou vencendo por 80-79, graças a vantagem acumulada na primeira parte.

Na outra partida de destaque da ronda, o Maxaquene voltou a baquear, registando a sua terceira derrota consecutiva na prova, desta feita diante do Costa do Sol que dominou desde o início ao fim.

Os “canarinhos” saíram ao intervalo a vencerem por 28-32 e conseguiram alargar a vantagem final para 14 pontos, visto que no final dos 40 minutos o marcador assinalava 63-77 favorável aos “canarinhos” que estão na terceira posição da tabela classificativa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.