Um grupo de paraquedistas portugueses falhou hoje o objetivo de estabelecer, nos céus de Évora, o primeiro recorde nacional oficial da modalidade em grande formação, por “dez centímetros”, revelou hoje fonte da organização.

Ana Resende, da escola de paraquedismo Skydive Portugal, indicou à agência Lusa que, na melhor tentativa, que ocorreu por volta das 18:00, os 28 paraquedistas envolvidos “não conseguiram fechar a formação por 10 centímetros”.

“Houve um ponto da formação da estrela que não foi fechado e, por isso, não conseguimos o nosso objetivo”, disse a responsável, notando, contudo, que o falhanço “não significa que o grupo não volte a tentar”.

Os 28 paraquedistas, que saltaram, em simultâneo, de dois aviões, que levantaram voo no Aeródromo Municipal de Évora, tinham de manter contacto entre si para criarem a figura de uma estrela, durante a queda livre.

Promovida pela escola de paraquedismo Skydive Portugal, a iniciativa teve organização técnica de Milko Hodgkinson e Sian Stokes, 'estrelas' da modalidade, contando com o apoio dos portugueses Rui Oliva e Tiago Matos.

Com a iniciativa, os organizadores pretendiam “divulgar o paraquedismo português a nível europeu e mundial e motivar os paraquedistas a visitarem a escola Skydive Portugal”, que tem sede em Évora.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.