Como se constrói uma equipa de futebol competitiva com capacidade para vencer todas as provas onde esteja inserida? Contrata-se um treinador competente e a sua equipa técnica. Escolhem-se jogadores com classe e qualidade para integrar e concretizar os objetivos do clube. Constrói-se uma forte estrutura de apoio ao treinador e aos jogadores.

O Sporting Clube de Portugal contratou Domingos, um dos melhores treinadores portugueses, o qual se destacou pelo excelente trabalho que realizou no outro Sporting, o de Braga, finalista da Liga Europa. Os responsáveis pelo futebol adquiriram dezasseis jogadores.

Mas nas primeiras jornadas só alinharam duas aquisições. Perante este cenário surgem vários enigmas. Será que todos os jogadores foram escolhidos por Domingos?

Até pode ser verdade? Mas custa acreditar que um treinador que escolhe jogadores que conhece bem, que acredita no valor dos mesmos, não os coloca a jogar. Depois dispensam-se dois jogadores titulares, da confiança de Domingos, (Yannick e Postiga), mas eram indesejados por uma parte dos adeptos. Para acalmar essa facção, fez-se-lhes a vontade.

Surge a revolução em Paços de Ferreira. No futebol como na vida por vezes é preciso mudar e o Sporting mudou de uma assentada quase toda a equipa. Porém, como Domingos diz, «tudo acontece a esta equipa», Rui Patrício agarrou um passe de Rodriguez? E aos cinco minutos o Paços marcou pelo bombardeiro Michel.

Mudaram-se os centrais, mas os erros repetem-se. O desconhecido Michel, agora já se mostrou, (este jogador em Janeiro vai para um “grande”), elevou-se e obrigou Rui Patrício a defender de forma espectacular. Depois, mais uma vez Michel marcou, antecipou-se a Rodriguez e cabeceou para o 2º golo.

Domingos nem queria acreditar, substituiu Bojinov que não tem ritmo, nem velocidade, nem atitude para jogar no Sporting. Schaars desta vez atirou uma bola ao poste, mas tem sido uma nulidade. Pereirinha tinha sido o melhor elemento na 1ª parte, mas parecia fatigado.

Com estas alterações aconteceu a reviravolta, primeiro por Izmailov, que não parece nas melhores condições físicas, mas mesmo assim faz a diferença. Elias que parece ser uma boa aquisição, empatou, e Wolfswinkel marcou o golo da vitória. Sim, é verdade, a expulsão de Nuno Santos ajudou!

Vencer este jogo foi fundamental para o Sporting. Moraliza, motiva, entusiasma, devolve a confiança. No início dissemos que Domingos precisava de tempo, e ainda precisa, mas com a época a decorrer, precisa de vitórias, as quais são imprescindíveis.

Sem os contratempos de uma época muito mal estruturada, já o Sporting estaria posicionado noutro lugar, e Domingos já teria constituído o modelo e a equipa ideal. Assim é preciso dar mais tempo ao tempo perdido. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.