Hoje é sexta-feira dia 13, ultimo dia sério para os participantes do Africa Race já que amanhã a etapa do Lago Rosa não conta para a classificação final. Para alguns é um dia considerado de má sorte mas não para os motards portuguesas que terminam hoje a sua odisseia.

Dou os meus parabéns ao Sérgio Castro e ao seu companheiro João Pós de Mina que hoje fizeram uma etapa espectacular e cumpriram na íntegra todas as etapas do rali conforme era seu objectivo. O Didier Frederico teve problemas físicos na primeira etapa mas superou-os fazendo um magnífico rali. O Alexandre Azinhais teve menos sorte pois partiu o motor da sua moto, o que comprometeu o resultado que ambicionava mas fez etapas muito boas.

Estão todos de parabéns e estamos orgulhosos pelas suas prestações.


Como não podia deixar de ser, tenho de manifestar a minha admiração face à participação dos camiões. Quatro deles classificados nos dez primeiros lugares da geral Auto/Camião é algo que merece destaque. O primeiro camião, o Kamaz conduzido por Karginov, Mokeerv e Nikitim, classificou-se em quinto lugar da tabela conjunta e só não ascendeu a uma melhor classificação em virtude da política de entreajuda levada a cabo pela equipa Kamaz que o obrigou a perder algum tempo a apoiar o seu companheiro de equipa.


Pois já lá vai o tempo em que os camiões eram os últimos na classificação de uma prova como esta. Hoje o grande investimento, quer a nível monetário quer a nível técnico, permitiu uma evolução tal que são, indiscutivelmente, verdadeiros veículos de corrida. Apesar da sua dimensão, peso e dificuldade de condução eles aí estão, a valorizar as provas em que participam.


Lamento, sinceramente, não estar entre eles amanhã na volta ao Lago Rosa.