Os canoístas Norberto Mourão (KL2) e Paulo Santos (KL1) desperdiçaram hoje a derradeira oportunidade de apuramento para os Jogos Paralímpicos Rio2016, falhando a final da prova de apuramento, em Duisburgo, Alemanha.

Norberto Mourão e Paulo Santos precisavam entrar nos três primeiros lugares que garantiam acesso à desejada final, mas Norberto foi apenas sexto, na meia-final com os principais candidatos, enquanto Paulo Santos se ficou pelo oitavo lugar.

"Os outros foram mais fortes. Arranquei bem, aos 100 metros ia no grupo da frente, com tudo para conseguir a vaga, e até subi um pouco mais até aos 150, mas nos derradeiros 50 metros fui ultrapassado. O meu azar foi a distribuição dos atletas na semifinal, pois fiquei na que era claramente mais forte. Quinta-feira espero vencer a final B", disse Norberto Mourão à agência Lusa.

Paulo Santos assumiu que "esta esteve longe de ser a prova idealizada".

"Sabia que ía ser difícil, mas foi ainda mais duro. Teria dado jeito treinar uns dias antes da competição. Acreditava que podia ser bem-sucedido. Tenho 50 anos, mas amo o que faço e vou dar tudo para estar em Tóquio2020", disse o canoísta.

O técnico nacional Ivo Quendera assumiu a "frustração do objetivo falhado", mas entende que os seus pupilos "fizeram o melhor possível, dentro do que estava ao seu alcance".

"O problema é que os outros foram ainda mais fortes. Temos anos de atraso em Portugal em relação ao desporto adaptado, mas estou confiante de que o próximo ciclo paralímpico vai ser diferente. Fizemos o nosso melhor. Espero que governo, IPDJ, federação e restantes parceiros reforcem o empenho no objetivo paralímpico", completou.

Norberto Mourão disputa quinta-feira a final B, enquanto Paulo Santos já concluiu o seu desempenho em Duisburgo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.