A série FIFA é o mais próximo que pode jogar do realismo do futebol dentro do campo (para quem prefere a gestão, então Football Manager é o rei da modalidade). O certo é que a Electronic Arts já tem como tradição tentar acertar no vencedor da prova máxima de futebol a nível de seleções, e no dia 8 de novembro, mais de um mês antes de Messi e companheiros da seleção da Argentina terem batido a França, a vitória já tinha lhes tinha sido atribuída.

Um feito que a EA Sports soma pela quarta vez consecutiva, tendo acertado na vitória da Espanha em 2010, da Alemanha em 2014 e a França em 2018. Mesmo com as variantes do fator sorte ou surpresas no campeonato, como foi o caso da campanha de Marrocos, nada abalou as convicções de que a equipa de Messi ganharia o troféu máximo da sua carreira, depois de uma anterior final perdida.

As previsões de FIFA são impressionantes e até acertou que o melhor marcador iria marcar oito golos, que no caso do jogo seriam atribuídos a Lionel Messi. Na verdade, o capitão argentino marcou sete golos em todo o torneio, assumindo o segundo lugar dos marcados. A vitória da Bota de Ouro coube mesmo ao francês Kylian Mbappé, que marcou os tais oito golos, graças ao hat-trick executado na grande final. Só mesmo uma final entre os colossos Argentina e Argentina poderiam atribuir três golos a um jogador e ainda assim não levantar o troféu.

Segundo a EA Sports, a final não seria disputada contra a França, mas sim contra o Brasil, que saiu na verdade prematuramente do campeonato mundial. O resultado da previsão seria de 1-0, num golo solitário de Messi, claro, o seu oitavo golo. A simulador de futebol ainda tentou mesmo acertar a lista dos melhores marcadores, prevendo que Mbappé e Depay da Holanda marcassem 6 golos, mas tirando os finalistas, na realidade apenas dois jogadores marcaram até quatro golos, Olivier Giroud da França e Julian Alvarez da Argentina. Tudo o resto foi muito repartido.

E o jogo até tentou acertar nos golos de Cristiano Ronaldo (três) e Bernardo Silva (quatro). O capitão português apenas marcou um golo, tornando-o um dos mais velhos marcadores da história dos Mundiais.

Sendo as previsões da EA Sports para o vencedor e melhor marcador, acabou mesmo por acertar naquele que iria vencer a Bola de Ouro, atribuída ao melhor jogador do campeonato, que neste caso foi mesmo para as mãos de Leonel Messi. O melhor guarda-redes, para o prémio Luvas de Ouro, as previsões deram um empate entre quatro guardiões, acabando um deles por ser o real, Emiliano Martínez da Argentina, que por chegar mais longe era também o favorito do grupo. O português Rui Patrício, que nem jogou no mundial, era um dos candidatos, assim como Alisson do Brasil e Dominik Livaković da Croácia.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.