O futuro Centro de Estágios Academia APAF vai concentrar no mesmo espaço toda a formação de árbitros de futebol, mas será aberto a todas as modalidades, disse hoje o presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol.

Em declarações à agência Lusa, Luciano Gonçalves explicou que o objetivo da Academia APAF é “ter um espaço onde os árbitros possam fazer estágios de fim de semana, com formação mais específica”, e assumir-se, também, como uma “fonte de recrutamento de jovens para a arbitragem”.

“O objetivo é que toda a formação que é feita a nível nacional seja feita num espaço próprio, que terá essa vertente formativa e também um espaço interativo, digital e tecnológico, onde as escolas, universidades e clubes possam levar os seus alunos”, detalhou o líder da APAF.

Nesse espaço, os visitantes podem, através de recursos tecnológicos, como “óculos 3D, hologramas e simuladores”, colocar-se “na situação de um árbitro de futebol” e perceber que “afinal não é assim tão simples”.

“Naturalmente, a Academia APAF tem também esse papel de recrutamento. Será explicado aos jovens a arbitragem, como funciona e as condições necessárias” para ser árbitro de futebol, de modo que percebam que essa “pode ser uma carreira, tal como a de jogador”.

O “objetivo”, acrescentou Luciano Gonçalves, é que a Academia APAF “seja aberta também a todas as modalidades”.

Nesse sentido, a infraestrutura prevista para começar a ser construída “nos próximos meses” será edificada “num local onde fique enquadrada com um campo de futebol e um pavilhão gimnodesportivo”.

“Vai ter um auditório, cozinha, espaço para refeições, quartos para dormidas, uma sala tecnológica e uma sala de formação”, detalhou o presidente da associação de árbitros.

O local onde ficará situada a Academia APAF, no entanto, “ainda está a ser negociado com algumas câmaras municipais”.

O Centro de Estágios Academia APAF foi apresentado na sexta-feira, por ocasião do 43.º aniversário da associação, numa cerimónia que contou com a presença do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Correia.

Segundo um comunicado emitido hoje pela APAF, o governante destacou a importância do projeto para “dotar de mais condições de trabalho uma classe que desempenha um papel crucial no panorama do desporto nacional”.

O projeto conta também com o apoio da Federação Portuguesa de Futebol, que esteve representada pelo seu diretor, Júlio Vieira, assim como do Conselho de Arbitragem, representado pelo presidente José Fontelas Gomes.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.