O presidente da Associação Europeia de Clubes (ECA), Andrea Agnelli, considerou hoje que a remodelação do futebol europeu, nomeadamente a criação da superliga dos campeões, “será demorado” porque “ainda há muito para discutir”.

“Não há nada escrito ainda, nada é seguro, há muito para discutir. Será um processo longo, apesar de todos quererem receber respostas rápidas. Teremos de esperar uns meses”, disse Agnelli, em conferência de imprensa após a Assembleia Geral da ECA, que decorreu em Malta.

Agnelli, que também é presidente da Juventus, admitiu que muitos clubes de menor dimensão chegaram a Malta com algum “ceticismo” porque a remodelação proposta causou uma forte divisão interna na associação.

O presidente da ECA entende que “todos os clubes das ligas, sejam elas grandes, médias ou pequenas, devem ter acesso a um sistema no qual o desempenho seja a mais importante que as questões financeiras”.

“O sistema atual não contempla isto: aumenta a desigualdade financeira e competitiva existentes entre os clubes das ligas mais ricas e os restantes. Além disso, impede os clubes das restantes ligas de se estabilizarem financeiramente, algo essencial para se desenvolverem dentro e fora do campo. Por isso, defendemos uma reforma”, rematou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.