A Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto (APCVD) vai enviar para o Ministério Público informação que permita a identificação dos agressores nos incidentes no jogo de juniores Rabo de Peixe-Santa Clara, foi hoje anunciado.

O organismo refere que, para a tomada desta decisão, contribui a “dimensão pública” e a “repercussão de imagens difundidas em que são percetíveis agressões entre jogadores, estando em causa ilícito criminal de natureza pública”.

Em causa estão agressões verificadas na partida de sábado entre o Clube Desportivo Rabo de Peixe e o Santa Clara Açores SAD, no Campo de Futebol Bom Jesus, a contar para a 12.ª jornada do Campeonato de São Miguel de juniores.

Decorria a segunda parte do jogo quando a amostragem de um cartão vermelho direto a um jogador da casa levou a uma reação violenta e a agressão a soco a um outro, que caiu no relvado, bem como a quezílias e empurrões entre elementos de ambas as equipas.

A APCVD “procederá ao envio para o Ministério Público de toda a informação compilada que permita a identificação dos agressores e que se afigure útil para a prossecução da justiça, atendendo à competência das autoridades judiciárias para a investigação de matéria criminal”.

Nas imagens é ainda possível ver um jogador da equipa de Rabo de Peixe a dar um pontapé a um adversário deitado no relvado, tendo também visto o cartão vermelho, e o jogo não terminou sem uma terceira expulsão para a formação anfitriã, que perdeu o encontro com o Santa Clara por 2-0.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.