Resumo
O FC Porto goleou, este domingo, o Paços de Ferreira por 4-1 no encontro da 33.ª jornada da I Liga com o Paços de Ferreira, disputado no Estádio do Dragão. A equipa portista esteve a perder, mas os golos de Herrera, Brahimi, Jota e André Silva deram a volta ao marcador. Contudo, a atenção da última partida da época no Estádio do Dragão virou-se para a claque portista ‘Colectivo 95’, que exibiu uma tarja com a frase “O espírito de campeão vive apenas nos nossos adeptos”. Nota ainda para a fraca assistência de público, com cerca de 25 mil adeptos presentes nas bancadas.

Momento-chave
A reviravolta portista quando fez o 2-1, após o árbitro Artur Soares Dias ter apitado castigo máximo a favor do FC Porto na falta de Bruno Santos sobre Brahimi. Foi o próprio argelino que converteu com sucesso a grande penalidade, colocando os Dragões em vantagem pela primeira vez aos 39 minutos.


Lances Polémicos

Bruno Santos carrega Brahimi na área e Artur Soares Dias assinala o castigo máximo

Penálti para o FC Porto! Christian puxa Diogo Jota na área e Artur Soares Dias assinala a grande penalidade.

Figura do Jogo
Herrera marcou e esteve envolvido durante todos os minutos que esteve em campo. Marcou o primeiro golo do encontro, quando a equipa portista estava em desvantagem, e fez a assistência para o golo de Diogo Jota a abrir a segunda parte. Além disso, espalhou confiança necessária à restante equipa.

Vozes dos protagonistas
Herrera: “Tivemos um ambiente espetacular, depois de não termos conseguido os nossos objetivos tentámos terminar bem no Dragão e foi uma maneira de agradecer aos adeptos, estiveram sempre connosco ao longo da época. A equipa está muito triste por não ser campeã. Vê-se na cara de todos e nos adeptos, que são parte muito importante deste clube”.

Nuno Espírito Santo: "Sempre que o FC Porto joga há muito em jogo, há muita exigência, responsabilidade, apesar de estar tudo decidido [sobre o título]. Demos uma demonstração de união, orgulho. Fomos o que fomos durante a época: uma equipa solidária, fizemos um bom jogo e uma boa vitória. É a realidade dos resultados. Parabéns ao campeão, nós continuamos o nosso caminho de formar uma equipa que possa conseguir títulos".

Curiosidades

- Nove jogos depois, o FC Porto conseguiu marcar, pelo menos quatro golos. A última tinha sido contra o Arouca, a 10 de março;
- Esta foi a terceira reviravolta frente ao Paços de Ferreira no Estádio do Dragão.