Os clubes de futebol gastaram menos 1608 mil milhões de euros (ME) em transferências de jogadores na ‘janela’ de transferências de verão, em relação ao mesmo período em 2019, anunciou hoje a FIFA.

Num relatório publicado hoje pelo organismo de cúpula do futebol mundial, fica evidente o impacto da pandemia de covid-19 nos mercados, sobretudo na ‘janela’ de transferências europeia, com a FIFA a registar, ao todo, um volume de cerca de 3,317 mil ME gastos em transações neste defeso.

Os principais gastadores foram os clubes europeus, com um terço dessa fatia dedicada ao futebol inglês, e também a Europa regista o principal volume de vendas, num relatório da FFIA que não inclui valores relativos a transferências dentro de um mesmo país.

Desde 2010 que os clubes são obrigados a partilhar os detalhes financeiros de transferências entre emblemas de países diferentes, registados numa plataforma dedicada, com o futebol feminino a fazer o mesmo desde 2018.

Neste campo, o valor quase duplicou em relação a 2019, mas ascendeu ainda apenas a cerca de 700 mil euros, entre junho e os primeiros dias de outubro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.