"Entrámos muito fortes na segunda parte e os golos foram surgindo naturalmente, o que tornou tudo mais fácil", disse o argentino, sublinhando que isso "aumentou a confiança e motivação", disse Di Maria.

O extremo "encarnarnado" salientou que o Benfica "deu um grande passo" para seguir em frente na Liga Europa, colocando-se na liderança do Grupo I, em igualdade com a equipa inglesa.

Outra das figuras do jogo, o seu compatriota Pablo Aimar, não se atreveu a ajuizar se esta tinha sido a melhor exibição do Benfica esta época, visto que a equipa "já fez outros grandes jogos".

"Não sei dizer, só sei que foi uma das melhores, mas o importante foi ter vencido e reforçado as nossas aspirações em ganhar esta competição", disse Aimar, "encantado" com a temporada que está a fazer "em termos individuais".

E tem uma explicação para isso: "É muito simples: sinto-me confiante e não tenho os problemas físicos que enfrentei a época passada".

Luisão voltou a marcar num lance de bola parada e mostrou-se feliz pela exibição do Benfica, considerando porém que não foi a melhor da época.

Segundo ele, a equipa já se exibiu a um "nível mais alto em outros jogos" e alertou para a necessidade de a equipa "manter a humildade e o nível exibicional", porque só assim poderá aspirar a "ganhar títulos".

Confessou não lhe ter dado "gozo especial" marcar ao Everton, que esteve interessado em contratá-lo, e até se mostrou "lisonjeado" com os elogios do treinador inglês, David Moyes, na véspera do jogo.

Quanto à renovação do seu contrato, Luisão negou que esta venha a concretizar-se nos próximos dias, dizendo que está "a aguardar uma comunicação do Benfica para dialogar e concentrado apenas na competição para fazer uma grande época".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.