O treinador português Fernando Santos, actual seleccionador da Grécia, admitiu hoje terminar a carreira de técnico do futebol após o Euro2012, para o qual discute o apuramento.

«Não sei se é possível o regresso a treinador, esta experiência é totalmente diferente, não tem nada a ver com treinador, o próprio nome indica, é seleccionador. Se calhar é meio passo para eu deixar», disse Fernando Santos.

O técnico falava após ter sido homenageado pela Câmara Municipal de Cascais, numa cerimónia em que foi também apresentado como patrono da oitava edição do Estorilfoot – Torneio Internacional de Futebol juvenil (20 a 25 de Junho).

Fernando Santos, que tem como ponto mais alto da sua carreira a conquista do pentacampeonato pelo FC Porto (época 1998/99), justificou que na «vida há alturas para tudo» e que pondera terminar as funções de treinador.

Quando questionado se admitiria continuar ligado ao futebol em outras funções, Fernando Santos não deixou de referir que esse é um cenário possível.

Para já o técnico tem o objetivo de qualificar a Grécia para o Euro2012 de futebol, uma organização conjunta da Polónia e da Ucrânia e onde pretende marcar presença, com os gregos a liderarem o grupo F de qualificação.

«Tomara eu que acabasse agora e não houvesse mais jogos, era sinal que estava no Euro2012, no Polónia/Ucrânia. Faltam-nos quatro jogos, vamos ver como corre», disse o técnico em relação à qualificação.

A Grécia lidera o grupo com 14 pontos, seguida da Croácia, com 13, de Israel, também com 13 (mais um jogo), e da Geórgia, com nove, como selecções mais próximas.

Na recta final do apuramento, os gregos visitam Israel (02 de Setembro) e Letónia (06), em Outubro, a 07, recebem a Croácia, e a 11 visitam a Geórgia.

Fernando Santos disse também querer deixar a sua “marca” no futebol grego, a atravessar um grande período de renovação, após a saída da maioria dos campeões europeus de 2004.

«É um momento de transformação total do futebol grego, todo aquele conjunto de jogadores que levou a Grécia à conquista do Euro2004 [em Portugal] e levou aos apuramentos seguintes, já não existe, só existe Katsouranis e Karagounis, é uma renovação total», disse.

Nesse trabalho, Fernando Santos explicou a criação de mais equipas, nomeadamente escalões de sub-15 e sub-23, naquilo que diz ser uma «transformação total», um projecto de reformulação do futebol grego.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.