Fucile atribuiu esta noite as culpas pela lesão sofrida na clavícula esquerda ao facto de ter jogado num relvado sintético na capital da Rússia, em jogo da segunda mão dos quartos-de-final da Liga Europa, onde o FC Porto venceu o Spartak Moscovo por 5-2. 

«O adversário era muito forte. Depois, se fosse um relvado normal e não um sintético não teria ficado lesionado. Julgo que parti a clavícula e agora vamos ver o que os exames revelam», disse o lateral uruguaio aos jornalistas após a partida.

«Já caí muitas vezes mas levantei-me sempre. Vamos ver até que ponto é grave», concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.