Hulk, avançado do Shanghai SIPG, abordou a possibilidade de deixar a China para abraçar um desafio no Palmeiras.

Antes disso, o ex-jogador do FC Porto deu a sua visão sobre o início da pandemia e conta como alguns dos seus familiares começaram por desvalorizar o assunto.

"Eu presenciei o início na China e no Brasil. Quando os casos começaram a aparecer lá no Brasil, eu chamei os meus familiares e falei sobre os cuidados, para evitarem aglomerações. Eu estava a passar a minha experiência. Mas eles diziam-me que iam passar", referiu em entrevista à ESPN Brasil.

Sobre a possibilidade de abraçar outro desafio, Hulk confessa que está feliz na China, no entanto...

"Eu estou muito feliz na China, mas não descarto a possibilidade de ir para outro país no próximo ano. Quando chegar o mês de dezembro eu vou decidir se fico aqui [no Shanghai].

Sobre o interesse do Palmeiras?

"Eu tenho um grande carinho pelo Palmeiras. Eu sempre brinco que em casa eu sou o único palmeirense no meio de todos os corintianos. Mas eu nem conversei [com o clube]. Eu disse-lhes que nem posso conversar agora. Eu respeito o Shanghai, que é a minha equipa. No futuro, vamos sentar e conversar para ver o que vai acontecer", atirou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.