O treinador português João Aroso definiu hoje a passagem pela seleção de futebol de sub-20 de Marrocos como uma “experiência muito enriquecedora”, lamentando que outras questões não tenham permitido ter as melhores condições para dar continuidade ao trabalho.

“Foi uma experiência muito boa, muito enriquecedora. O que realço desta experiência muito positiva foram os jogadores, seja pela enorme qualidade e quantidade, com muitos deles a jogar em grandes clubes da Europa, seja pela relação muito boa que estabeleci com eles”, revelou o técnico, em declarações à Lusa.

Apesar de preferir não revelar as razões que o levaram a deixar o cargo, que assumiu em janeiro, o treinador luso, de 47 anos, reconheceu que, entre outras, a pandemia de covid-19 “acabou por contribuir, de alguma maneira”, para a saída.

“Quando vamos para um contexto destes, sabemos que temos de nos adaptar, ter um grau de tolerância maior e houve algumas questões que não permitiam ter as melhores condições para fazer o trabalho da melhor forma. Não tendo sido possível, achei que devia colocar a questão de solicitar a minha saída. Realço o facto de a federação ter entendido, aceitado e deixado as portas abertas para o futuro”, justificou.

Precisamente sobre o futuro, João Aroso, que já treinou a formação B do Sporting de Braga e a equipa de sub-15 de Portugal, diz que está “preparadíssimo e que vai depender do que surgir, seja em Portugal ou no estrangeiro”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.