O velório público de homenagem a Diego Maradona teve hoje início em Buenos Aires, com milhares de pessoas a juntarem-se na Casa Rosada, o palácio presidencial da Argentina, onde está corpo do antigo futebolista, que morreu na quarta-feira.

De acordo com as autoridades argentinas, o velório do jogador, vencedor do Mundial de 1986, começou às 06:00 (09:00 horas de Lisboa) e vai prolongar-se até às 16:00 (19:00).

Lentamente, milhares de pessoas, que formaram uma longa fila na Plaza de Mayo horas antes do início da cerimónia fúnebre, começaram a entrar na Casa Rosada para prestar a sua homenagem em frente ao caixão de Maradona, que está coberto com a bandeira da Argentina e mítica camisola número ‘10’.

A ex-mulher do ídolo Claudia Villafañe e as duas filhas, Dalma e Gianinna, estão na sede da presidência, tendo chegado acompanhadas pelo presidente da Associação de Futebol da Argentina, Claudio Tapia, e por vários jogadores e ex-futebolistas, incluindo os companheiros de equipa de Maradona no Campeonato do Mundo de 1986, que a ‘albiceleste’ ganhou no México.

Maradona, considerado um dos melhores futebolistas da história, morreu na quarta-feira, aos 60 anos, anunciou o agente e amigo Matías Morla.

Segundo a imprensa argentina, Maradona, que treinava os argentinos do Gimnasia de La Plata, sofreu uma paragem cardíaca na sua vivenda em Tigre, na província de Buenos Aires.

A sua carreira de futebolista, de 1976 a 1997, ficou marcada pela conquista, pela Argentina, do Mundial de 1986, no México, e os dois títulos italianos e a Taça UEFA vencidos ao serviço dos italianos do Nápoles.

O Presidente argentino, Alberto Fernández, decretou três dias de luto nacional pela morte de Maradona.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.