A equipa orientada por Manuel Machado entrou a todo o gás na primeira meia hora e encostou o Zenit "às cordas". Nem parecia que estávamos perante o vencedor da taça UEFA e da Supertaça Europeia em 2008.

Tantas vezes foi o Nacional da Madeira à área contrária que aos 30m conseguiu cumprir os seus intentos. Luís Alberto abriu o marcador e colocou a formação portuguesa em vantagem.

A ver-se a ganhar por 1-0, os alvi-negros foram à procura do segundo golo. Foi preciso esperar apenas sete minutos para ver a bola novamente nas redes da baliza do Zenit. Aurélio aos 37 minutos deu forma à supremacia madeirense.

Ao cair do pano da primeira parte, mais precisamente ao minuto 43, Semshov, contra a corrente de jogo, reduziu para o Zenit.

A segunda parte começou novamente com o Nacional da Madeira por cima do jogo. Rodrigo Silva, aos 8 minutos, fez o 3-1 para gáudio dos adeptos alvi-negros.

Mas nem houve muito tempo para festejos, pois Semshov, dois minutos depois, voltou a colocar o resultado na diferença mínima.

Os ataques sobrepunharam-se claramente às defesas.

Com o resultado em 3-2. O Nacional não desistiu e, por intermédio de Rúben Micael, retomou a vantagem de dois golos ao minuto 28 da segunda parte.

Contudo, o resultado não havia de ficar por aqui. Quando já ninguém esperava, Fatih Tekke fez o 4-3.

Os portugueses levam uma vantagem de um golo para a segunda mão, mas pela exibição que fizeram mereciam mais.

O Zenit está obrigado a vencer o jogo da segunda-mão, enquanto ao Nacional da Madeira basta-lhe defender um empate.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.