Pinto da Costa assegurou não ter ficado magoado com André Villas-Boas pela saída do técnico para o Chelsea. Na apresentação de Vítor Pereira como novo treinador dos dragões para as próximas duas épocas, o presidente do FC Porto desejou «felicidades» ao anterior responsável. 

«Zangado? Não, por amor de Deus. Faz parte do contrato que livremente assinámos. Ele segue com a sua vida e nós com a nossa. Desejo-lhe as maiores felicidades», afirmou Pinto da Costa sobre André Villas-Boas, acrescentando: «Tem capacidade para triunfar em qualquer clube. Espero que tenha um grande sucesso no Chelsea, menos contra o FC Porto... e contra o Mourinho, porque sou amigo dos dois. Que seja campeão em Inglaterra, são os meus votos. Não estou magoado».

Pinto da Costa aludiu à sua longa experiência como dirigente para salientar que já não se deixa surpreender com uma situação como a saída de Villas-Boas: «É evidente que gostava que não tivesse saído. Já ando nisto há 30 anos, não é fácil magoarem-me.»

«Pensei sempre que poderia haver uma substituição. A partir de um mês em que o nosso antigo treinador foi fazer um fim-de-semana a Londres falei com o professor Vítor Pereira para saber se ele estava preparado e ele disse que sim. Na sexta-feira, falei com ele a confirmar que isso ia acontecer e ele manteve a resposta», esclareceu o líder dos dragões, para explicar que não foi uma solução precipitada a ascensão de Vítor Pereira a treinador principal.

Questionado sobre as reacções de 'choque' dos jogadores, Pinto da Costa relativizou: «É natural que os jogadores tenham ficado perplexos. Não tenho a mínima dúvida que a apresentação de Vítor Pereira os tranquiliza, porque sabem da grande influência que ele tinha no trabalho».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.