Moisés Santos, um dos jogadores da Chapecoense, que acabou por não viajar com a equipa por lesão, não tem dúvidas que o piloto do avião da Lamia, Micky Quiroga, é o único culpado por tudo o que aconteceu.

“Os meus amigos foram assassinados, não foi um acidente. O único culpado disto é o piloto, mais ninguém. Ele destruiu muitas famílias para a vida da cidade de Chapecó. Se tivesse viajado, seria mais uma vítima”, começou por dizer ao jornal Daily Mail.

O brasileiro diz que quando se lesionou, perguntou a Deus “porquê eu?”, mas agora agradece o facto de estar vivo.

“Vão ter de passar muitos anos para que o clube se levante. Nunca haverá uma equipa como esta que conquistou o mundo”, finalizou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.