Para Jorge Jesus, o encontro com o FC Porto, esta sexta-feira, não é decisivo para arrecadar o título e acredita que vai ser um encontro «normal».

«Faltam nove jornadas para o final. Ainda há muito para perder e para ganhar», disse o treinador do Benfica, acrescentando que se o Benfica tivesse conseguido manter os cinco pontos de vantagem, nada iria mudar.

«A estratégia seria sempre igual. Uma ideia vencedora. Mas posso andar para trás e quem começou o campeonato na frente foi o FC Porto. Se tivemos na frente foi porque o FC Porto perdeu pontos. A estratégia em função dos pontos é sempre igual».

Depois de ausência por lesão, Javi Garcia pode estar de regresso ao meio campo encarnado. Jesus lembra que «ainda falta o treino de hoje e de o amanhã», mas que está «pronto para lançar» o espanhol em campo. Nas únicas três derrotas esta época, com Marítimo, para a Taça de Portugal, o Zenit, para a Liga dos Campeões, e em Guimarães, o espanhol não esteve em campo.

« É coincidência. São três jogos em competições diferentes. Javi é um jogador que dá equilíbrio defensivo, com ele fica mais forte, é um facto. Mas não vejo que tenha sido pelo Javi não jogar», sublinhou.

Quanto a Garay, Jorge Jesus ainda não sabe se estará apto, o mesmo acontecendo com Witsel e Maxi Pereira. Os três jogadores ainda não regressaram dos jogos das seleções.

Já Rodrigo e Luisão, garante que «estão sob controlo».

O jogo entre Benfica e FC Porto, ambos na liderança com 49 pontos, realiza-se esta sexta-feira às 20h15.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.