O presidente do Belenenses, Patrick Morais de Carvalho, considerou hoje que a equipa de futebol sénior, que compete nas divisões distritais de Lisboa, nunca devia ter saído da I Liga e promete voltar à elite do futebol português.

"O Belenenses e os sócios do Belenenses o caminho que escolheram fazer foi este e a única coisa que o Belenenses quer neste momento é que todo o país desportivo perceba, e que as instâncias desportivas percebam, que o Clube de Futebol Os Belenenses quer fazer um caminho autónomo para voltar aos palcos de onde nunca devia ter saído, que era a I Liga, porque na I Liga, neste momento, não há Belenenses", afirmou aos jornalistas o responsável à margem de um evento em Lisboa.

Morais de Carvalho, que falava à margem de um evento em Lisboa, disse que a decisão tomada pelo clube, que está em litígio com a Sociedade Anónima Desportiva (SAD), é para manter e que o objetivo é voltar ao principal escalão do futebol português.

"Nós queremos fazer este caminho, que vai demorar cinco ou seis ou sete anos, o número de anos que tiver que acontecer, porque ser Belenenses não tem divisão e, portanto, é isso que vamos fazer, voltar ao patamar de onde nunca devíamos ter saído", sublinhou, acrescentando que "Belenenses só há um, todo o país desportivo sabe disso".

O presidente dos 'azuis' apontou ainda para a forte comparência de adeptos no jogo do último fim de semana, na Reboleira, contra o rival Estrela (da Amadora) - que foi refundado e também compete nas distritais -, para exemplificar o apoio que sente sobre o projeto em curso.

"Ainda este fim de semana, no Estádio José Gomes, na Reboleira, se houvesse dúvidas, ficou perfeitamente esclarecido quem é que é o Belenenses", realçou o dirigente à margem da conferência de imprensa de apresentação do Festival de Cinema de Futebol (Cinefoot).

Questionado sobre se a atual situação do Belenenses dava um filme, Patrick Morais de Carvalho concordou, considerando que O Belenenses "escolheu fazer esta caminhada de procura da verdade, um caminho de identidade, mística e de história", já que é "um dos quatro grandes do futebol português e do desporto português".

E rematou: "Tenho a certeza que no final desta caminhada, se calhar mais do que nunca, vamos merecer ser reconhecidos como quarto grande do desporto e do futebol português. E vai dar um filme, de certeza absoluta, mas vai ser um filme com final feliz."

A Codecity Sports Management adquiriu a maioria do capital da SAD do Belenenses em 2012 e o clube ficou com uma participação de 10%. Desde então, vigorava um protocolo assinado por ambas as entidades, que cessou no dia 30 de junho, após o qual o clube anunciou a inscrição de uma equipa de futebol sénior, que está a competir nas divisões distritais de Lisboa.

Já a equipa profissional de futebol, que disputa a I Liga portuguesa, deixou o Estádio do Restelo no início desta época, passando a jogar no Estádio Nacional, em Oeiras, sendo que a SAD acusou a direção do clube de a ter despejado do Restelo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.