Portugal é sexto país com mais treinadores a trabalhar no estrangeiro, numa lista liderada pelos técnicos argentinos, de acordo com um estudo divulgado hoje do Observatório do Futebol, do Centro Internacional de Estudos do Desporto (CIES).

Em 01 de junho, o organismo analisou 1.646 equipas de 110 campeonatos de 79 países e encontrou um total de 25 treinadores portugueses a trabalhar fora de solo luso, um número que coloca Portugal no sexto lugar, logo atrás da Itália e Alemanha, que até à data do estudo tinham 27 técnicos espalhados pelo mundo.

No topo aparece a Argentina, com 68 treinadores a trabalhar em 22 países, seguida da Espanha, com 41, e da Sérvia, com 34.

O mesmo trabalho da CIES mostra que, atualmente, na I Liga portuguesa, os treinadores dos 18 clubes têm uma média de idade de 47.49, a 38.ª mais baixa dos 110 campeonatos examinados.

Nesta ‘luta’, a Estónia é o país com treinadores mais novos (40.97), seguida do Azerbaijão (42.20) e das Ilhas Faroé (42.33). O técnico mais jovem no ativo é Ole Martin Nesselquist, de 26 anos, que lidera o Strommen, da segunda divisão da Noruega.

A segunda liga turca tem a média etária mais alta, com 54.92, e é onde trabalha o mais velho: Hamdi Yilmaz, de 74 anos, no Keciorengucu.

O turco tem apenas mais poucos dias de vida do que o português Jesualdo Ferreira, o segundo mais ‘experiente’ em atividade, igualmente com 74 anos, no Santos, do Brasil.

A I Liga portuguesa aparece no 34.ª lugar das provas com menos técnico estrangeiros, apenas com 11.1%. Nesse sentido, a Roménia é único país onde não existem ‘forasteiros’ a comandar as equipas do primeiro e segundo escalão.

A nível de duração no cargo, a I Liga apresenta uma média de 261 dias da permanência dos treinadores nos atuais clubes. O francês Bruno Luzi aparece no topo dos técnicos que mais duram, com 6.910 dias passados no Chambly, da segunda liga gaulesa.

Em termos gerais, o perfil típico do treinador é homem, com pouco menos de 50 anos (48.8) e a ocupar o lugar há menos de um ano (301 dias). 64,3% são ex-jogadores e os defesas são aqueles que mais seguem essa via.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.