O proprietário do Olympiacos, Vangelis Marinakis, e outros 27 arguidos num alegado caso de manipulação de resultados de futebol, em 2012 e 2013, foram hoje absolvidos por um tribunal de apelação grego.

Após vários meses de audiências, o tribunal constatou que não dispunha de provas suficientes contra os arguidos para as acusações que sobre eles pendiam, nomeadamente de participação em grupo criminoso e manipulação de resultados desportivos.

Esta decisão vai contra as pretensões do procurador que propôs em dezembro de 2020 a absolvição de 23 dos arguidos e a condenação de outros cinco.

Além de Vangelis Marinakis, também o ex-presidente da Federação Helénica de Futebol (HFF), Giorgos Sarris, árbitros, jogadores e dirigentes de vários clubes da primeira divisão estavam entre os acusados.

Marinakis, também dono do clube inglês Nottingham Forest, sempre alegou a sua inocência.

O Olympiacos, que lidera a superliga grega com 51 pontos, com 12 de vantagem sobre o Aris (2.º), é orientado pelo também português Pedro Martins, e integra no seu plantel José Sá, Rúben Semedo, Pêpê Rodrigues, Tiago Silva e Bruma.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.