Cristiano Ronaldo falou este domingo sobre o filho Cristianinho e a possibilidade deste vir a seguir as pisadas do pai. O avançado da Juventus lembrou, contudo, que é necessário fazer sacrifícios para chegar ao topo.

"Vamos ver se vai ser grande jogador. Ainda não é. Ele bebe às vezes coca-cola, refrigerantes, come batatas fritas e sabe que eu fico irritado. Digo-lhe às vezes que depois da passadeira deve mergulhar-se em água fria, para recuperar, e ele diz 'pai, mas está tão frio...' É normal, tem dez anos. Ele tem potencial. É rápido, dribla bem. Mas isso não é nada, não chega. É preciso muito trabalho e dedicação, estou sempre a dizer-lhe. Não o vou pressionar para ser jogador de futebol, mas se me perguntarem se quero, claro que quero. No entanto, quero sobretudo que ele seja o melhor, seja futebolista ou médico", afirmou Ronaldo.

Cristiano Ronaldo foi hoje distinguido com o troféu de Jogador do Século nos Globe Soccer Awards, que também consagraram Jorge Mendes como o melhor agente do século XXI.

O internacional português foi superado por Robert Lewandowski na categoria de melhor futebolista de 2020, mas acabou por ser distinguido para o período compreendido entre 2001 e 2020, batendo a concorrência de Lionel Messi, Ronaldinho Gaúcho e Mohamed Salah.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.