Os corpos dos futebolistas da Chapecoense que morreram no acidente aéreo da Colômbia chegaram hoje à cidade brasileira de Chapecó, onde haverá um velório coletivo no estádio do clube, informou a agência EFE.

O primeiro dos aviões Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB), procedente de Medellín, com os caixões dos futebolistas aterrou no aeroporto de Chapecó às 09h30 locais (11h30 de Lisboa), após fazer uma escala técnica em Manaus, na região amazónica.

O presidente do Brasil, Michel Temer, o embaixador da Colômbia, Alejandro Borda, autoridades locais e familiares das vítimas esperavam no aeroporto de Chapecó, uma cidade de 200 mil habitantes do Estado de Santa Catarina, Brasil.

A queda do avião na segunda-feira causou a morte a 71 das 77 pessoas que seguiam a bordo, incluindo a maioria dos jogadores, dirigentes e jornalistas que acompanhavam a equipa, que se preparava para disputar a primeira mão da final da Taça Sul-Americana com os colombianos do Atlético Nacional.

Após uma cerimónia no aeroporto, iniciou-se o cortejo fúnebre até ao estádio Arena Condá, onde os corpos dos jogadores e dos restantes membros do clube serão velados por cerca de 100 mil pessoas.

O diretor de comunicação do clube, Andrei Copetti, informou hoje que o presidente brasileiro assistirá ao velório coletivo, apesar de inicialmente ter sido dito que Temer só estaria no aeroporto à chegada.

Desde as primeiras horas da manhã deste sábado que centenas de adeptos do clube se encontram à porta do estádio, apesar de chuva, para se despedirem dos seus ídolos.

Desde o acidente, na passada segunda-feira, que o estádio Arena Condá se converteu num memorial improvisado, onde amigos e vizinhos colocam mensagens de agradecimento aos malogrados futebolistas deste clube de Santa Catarina que ia disputar a sua primeira final internacional.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.