Talvez o herói maior da conquista do título de campeão brasileiro por parte do Atlético Mineiro, consumada com a vitória da noite de quinta-feira frente ao Bahia, Hulk não escondeu a sua alegria o final da partida.

Autor de 18 golos na prova até ao momento, o antigo avançado do FC Porto admitiu que a ansiedade pelo selar da conquista era já grande. "Dizia sempre 'É só mais um bocadinho, só mais um bocadinho'… E esse momento chegou. Tinha isto no pensamento desde o jogo do Flamengo, na última terça-feira", começou por dizer.

Hulk lembrou o passado e deu nota de uma curiosidade que alguns desconheceriam. "Se calhar poucas pessoas sabem, mas comecei aqui. Com apenas 16 anos vim para o Vitória. Tornei-me profissional, só fiz dois anos no campeonato e depois fui embora. Fiz quase toda a carreira no estrangeiro, mais de 16 anos. Poder voltar aqui a Salvador, onde comecei, onde dei o meu primeiro pontapé na bola como profissional e poder comemorar um título desta grandeza e desta expressão na história de um clube que estava há 50 anos sem ganhar… Deus é maravilhoso e escreve direito por linhas tortas. Esse grupo é bom de mais, é maravilhoso! Sinto-me um privilegiado por fazer parte dele. Voltei a ser o moleque da base, a querer cada vez mais nos treinos e nos jogos", acrescentou.

O atacante de 35 anos não esqueceu os adeptos do clube. "Atuar em casa é atuar com uma leveza e uma confiança impressionantes porque temos um jogador a mais. Eles ajudam-nos muito e nunca deixam de nos incentivar", agradeceu Hulk, que nas últimos quatro jogos no Brasileirão marcou seis golos, liderando a tabela de goleadores da presente edição da prova.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.