Jorge Jesus já cumpriu no Flamengo: venceu o Brasileirão com recorde de pontos, venceu a Taça Libertadores e prepara-se para disputar o Mundial de Clubes. O Liverpool será o grande adversário do Flamengo mas, antes, o campeão da América do Sul terá de afastar, possivelmente, o Al Hilal, antiga equipa de Jorge Jesus, isso se os sauditas eliminarem o Espérance de Túnis, campeão africano. O técnico não vê muitas diferenças entre uma e outra: "Liverpool e Al Hilal não estão muito longe um do outro".

"Sabemos que o Liverpool é o primeiro classificado em Inglaterra, as atenções do mundo estão muito focadas naquele campeonato, há muito show off na minha opinião, mas esta equipa do Al Hilal vai criar-nos muita dificuldade para passar à final. Sei o valor dela porque fui eu que a montei e sei a qualidade dos jogadores", comentou Jesus, na conferência de imprensa, após a goleada por 6-1 frente ao Avaí.

Na mesma conferência, o técnico português respondeu a Jurgen Klopp, que confessou pouco saber do Flamengo.

"É normal o Liverpool ainda não se preocupar com o Flamengo. Ainda têm muito tempo, faltam mais de 15 dias. Estão a meio da época no campeonato inglês... Há muito tempo que o Liverpool não é campeão e estão a fazer do campeonato o principal objetivo", atirou Jesus.

"Eu, claro que conheço o Liverpool, vejo muitos jogos do campeonato inglês. [Mas] para jogar com o Liverpool primeiro tenho de vencer o Al Hilal", completou.

Questionado sobre o seu futuro, Jorge Jesus diz-se feliz no Flamengo mas não coloca de parte o regresso a Europa, para um emblema que lhe possa dar as ferramentas para lutar por títulos.

"O treinador não pensa no dia de amanhã, nunca. É verdade que eu como treinador não tenho tido aquilo que em Portugal chamamos chicotadas psicológica. Já tive, não há ninguém que não tenha, mas não tenho tido muito, mas estou sempre preparado para isso. Seja pela positiva, ganhar e decidir ir embora, ou perder e serem outros a decidir que o treinador vá embora, o treinador está sempre em cima do muro. Ou cai para um lado ou cai para o outro. Eu não me iludo. Tenho quase 30 anos como treinador e aqueles que nos aplaudem, quando não ganhas, fazem ao contrário. E é assim em todo o mundo, mas a verdade é que eu nunca senti uns adeptos que me dessem tanto carinho e isso está a mexer comigo", confessou.

Ainda na mesma conferência, o treinador português falou dos técnicos europeus para deixar algumas críticas, ao defender que nem tudo são rosas.

"É verdade que na Europa se trabalha de maneira diferente, mas vamos fazer um parêntesis: Europa? Mas qual Europa? Mas quais treinadores? Está cheio de treinadores na Europa, há treinadores ao pontapé, mas escolhe lá cinco bons. Tens alguma dificuldade. Não pensem que a Europa é o supra-sumo. Há lá alguns treinadores bons. [..] Estás num campeonato que é transmitido para todo o mundo e vendem-te muito bem o produto. Se vires um jogo do campeonato inglês, de duas equipas que jogam do oitavo para baixo, aquilo até dá sono. Só não dá sono porque o estádio tem um cenário muito bonito. Agora jogarem... bola. Não são todos", criticou.

O Flamengo venceu o Avaí por 6-1 e chegou aos 91 pontos no Brasileirão. Na última ronda defronta o Santos, segundo colocado, num jogo onde Jesus já admitiu que não irá poupar jogadores, por causa do Mundial de Clubes, que irá disputar neste mês de dezembro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.