Os jogadores do plantel de futebol profissional do Fluminense não treinaram hoje como forma de protesto pelos salários em atraso, revelou hoje o diretor executivo e responsável para o futebol dos cariocas, Paulo Angioni.

“Tivemos uma situação desagradável e não houve treino, devido à insatisfação dos jogadores por algumas situações que não foram cumpridas. Entendemos a decisão e, por isso, não houve a realização do treino”, afirmou o dirigente, em conferência de imprensa realizada no centro de treinos dos ‘tricolores’.

Além do 13.º mês do ano passado, o Fluminense deve ainda, segundo Angioni, o salário de janeiro deste ano, dois prémios monetários e ainda verbas relacionadas com direitos de imagem.

De acordo com o responsável para o futebol do ‘Flu’, é expectável que os jogadores voltem a treinar normalmente na quarta-feira, embora a direção do emblema carioca não tenha encontrado ainda uma solução para este problema, que também afeta funcionários do clube.

“Estamos à procura de uma solução. A ação dos jogadores foi apenas hoje, não significa que não treinem amanhã [quarta-feira]. Ficamos tristes, mas compreendemos, tendo em conta o que temos em falta para com eles. Não fizemos promessas. Se não temos a certeza de que podemos cumprir, não podemos fazer promessas. Pelo menos, eu não fiz”, transmitiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.