Aos 22 anos de idade, o jogador de futebol Michael Richard Delgado de Oliveira encantou o país com as suas fintas ao serviço do Goiás, tendo somado cinco assistências e nove golos, alguns deles bem espetaculares.

O seu estatuto de jovem promessa fê-lo ganhar à concorrência formada por Matheus Henrique (Grêmio) e Soteldo (Santos), arrecadando o prémio ESPN Bola de Prata Sportingbet de revelação do Brasileirão, com 49% dos quase 16 mil votos do público.

Porém, antes, Michael colecionou dispensas de clubes por ser considerado muito baixo – mede 1,66m de altura - e esse tormento afetou a sua auto-estima e levou ao vício em álcool e drogas.

"Eu fumei marijuana, snifei cocaína e clorofórmio, tomei ácido... E envolvi-me no tráfico de drogas, fui ameaçado de morte seis vezes. Uma vez em frente de minha casa um tipo apontou-me uma arma à cabeça e não teve coragem de disparar", contou Michael.

No entanto, a vida do jovem jogador acabaria por mudar. "Há um ano via jogos do Cruzeiro, Corinthians ou Grémio e agora estou a jogar contra eles. Nunca joguei na formação de um clube. Sabia jogar, mas precisava de uma oportunidade. O futebol para mim não é um trabalho. Eu divirto-me. Esta alegria vem de 'pachanga'. O que se aprende lá não se esquece, este futebol alegre e atrevido. E eu tenho muito que aprender como profissional. Estou a evoluir todos os dias", admitiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.