Carlo Ancelotti quebrou o silêncio depois de ter sido despedido do Bayern Munique. O técnico italiano acredita que o que aconteceu no clube bávaro foi algo de novo para a sua carreira.

Segundo avança o jornal espanhol As, que cita declarações do técnico numa entrega de prémios em Turim, Ancelotti afirma que não teve relações difíceis.

"Em 22 anos, nunca tive uma relação difícil. Só que faço escolhas e quero que as entendam de forma inteligente, para além de ter uma sociedade que as defenda. A solidariedade dos meus colegas agradou-me", referiu o técnico.

"Em Madrid acusavam-me de ter uma relação estreia com os jogadores. Em Munique, de não a ter. A verdade? Não quero tratar com os jogadores, quero tratar com as pessoas. É diferente", afirmou, falando sobre o seu futuro.

"Estou feliz de estar aqui e falar em italiano [referindo-se a quem o criticava por não falar bem em alemão]. Vou de férias até junho e estarei muito bem. E vou ver futebol, de certeza. Não me canso, prefiro ver filmes e dar passeio, é agradável ver o futebol do lado de fora", explica Ancelotti, que abriu as portas a treinar a seleção italiana.

"Prefiro treinar nos clubes. Será assim enquanto querer estar em campo todos os dias. Depois, podia aceitar a seleção se assim o quisessem".

Recorde-se que Carlo Ancelotti foi despedido do Bayern Munique após a derrota por 3-0 frente ao PSG na Liga dos Campeões. Entretanto, Jupp Heynckes já foi confirmado como novo treinador do clube germânico até ao final da temporada.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.