"Nem os 'milionários' do futebol merecem tanto ódio e que nos sejam feitas ameaças de morte na cara", afirmou Markus Babbel à imprensa alemã, acrescentando: "No outro dia, num jogo das camadas jovens, estavam dois jovens com medo de estar em campo e a culpa é dos adeptos."

O ex-treinador do Estugarda foi mais longe nas palavras e recordou a morte de Robert Enke como exemplo da pressão exacerbado do mundo do futebol sobre os ombros dos jogadores: "Não aprendemos com a morte de Enke".

Paralelamente, Babbel desejou sorte ao seu sucessor no clube germânico, Christian Gross. O Estugarda é 16.º classificado, com apenas 12 pontos em 15 jornadas, depois de ter terminado a última Bundesliga em terceiro lugar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.