O Bayern Munique sagrou-se campeão alemão de futebol, ao vencer fora o Werder Bremen por 1-0, em jogo da 32.ª e antepenúltima jornada da Bundesliga. A formação bávara, campeã pela 16.ª vez nos últimos 22 anos, venceu graças a um tento do avançado internacional polaco Robert Lewandowski, que apontou aos 43 minutos o seu 31.º golo na prova, batendo o seu recorde pessoal na ‘Bundesliga’.

Este é o oitavo título de campeão consecutivo para os bávaros, o 30.º da sua história.

O conjunto bávaro, que 'atropelou' os adversários desde que a Bundesliga foi retomada, em meados de maio, lidera com 10 pontos de avanço sobre o Borussia Dortmund, equipa que tem menos um jogo mas que só irá somar, no máximo, nove pontos nos três jogos que lhe resta.

Na classificação, e com duas jornadas por disputar, o Bayern Munique, que era sétimo após 14 rondas, passou a contar 76 pontos, contra 66 do Borussia Dortmund, segundo colocado, que tem menos um jogo disputado.

A caminhada rumo ao título

O Bayern tornou-se, esta terça-feira, o segundo clube a alcançar o 'octa' numa grande liga europeia - o primeiro foi a Juventus, em Itália, que pode alcançar o nono troféu este ano. Mas nem tudo parecia apontar para este desfecho na Bundesliga, a avaliar pelo arranque de temporada dos bávaros.

Hans Flick mantém-se como treinador do Bayern Munique até ao final da época
Hans Flick mantém-se como treinador do Bayern Munique até ao final da época
Ver artigo

Com Niko Kovac no comando técnico, o Bayern iniciou a época da pior forma, com a derrota na Supertaça alemã, diante do Borussia Dortmund (0-2). A isto seguiu-se um empate em casa na primeira jornada do campeonato - 2-2 com o Hertha Berlim, com a equipa a 'tropeçar' novamente na quarta ronda - mais um empate no terreno do Leipzig (1-1).

Os bávaros cumpriam na Liga dos Campeões, mas na Bundesliga a história era bem diferente. E foi precisamente na sequência da goleada (7-2) imposta ao Tottenham, em Londres, que o Bayern sofreu a primeira derrota no campeonato, na receção ao Hoffenheim (2-1), com um 'bis' de Sargis Adamyan, aos 54 e 79 minutos, depois de, pelo meio, aos 73, Robert Lewandowski, ter apontado o único tento do Bayern.

Depois de mais um empate (2-2 com o Augsburgo), a machadada final no percurso de Kovac na Baviera acabou por ser a goleada sofrida no terreno do Eintracht Frankfurt, por 5-1. O 'desaire' deixou o conjunto bávaro no quarto lugar do campeonato, com 18 pontos, menos quatro que o então líder Borussia Monchengladbach, e levou Kovac a pedir a demissão do comando técnico, a 3 de novembro.

Hansi Flick
Hansi Flick créditos: AFP or licensors

Enquanto o Bayern procurava novo treinador, acabou por ser o ex-adjunto do croata, Hans Flick, a assumir o comando da equipa. As vitórias frente ao Olympiacos (2-0) para a Liga dos Campeões, e a goleada no dérbi com o Dortmund (4-0) convenceram os responsáveis do Bayern a oferecerem-lhe o posto de forma permanente, duas semanas depois.

A equipa voltaria a 'escorregar' no campeonato, com duas derrotas consecutivas, na receção ao Bayer Leverkusen e no terreno do Borussia M´gladbach ambas por 2-1, e a liderança parecia cada vez mais distante. A partir daí, o Bayern nunca mais perdeu para o campeonato e foi somando triunfos atrás de triunfos, tendo chegado à liderança isolada da Bundesliga na 20.ª jornada, aproveitando o empate entre Leipzig e Borussia M'gladbach. Nem mesmo o nulo com o Leipzig, na ronda seguinte, afastou os bávaros da liderança, e à data da interrupção devido à pandemia da COVID-19, o Bayern já levava quatro pontos de vantagem sobre o Dortmund.

O regresso, em meados de maio, trouxe um Bayern ainda mais focado na conquista do 'octa', com um registo 100% vitorioso. O triunfo por 1-0 sobre o Dortmund  (28.ª jornada) permitiu ao clube da Baviera aumentar a vantagem sobre o adversário direto para sete pontos, e é precisamente com essa distância pontual que o Bayern chega esta terça-feira a Bremen, pronto para festejar mais um título de campeão.

Na Liga dos Campeões, os bávaros têm um pé nos quartos de final, depois de terem derrotado (3-0) o Chelsea, em Londres, no jogo da primeira mão.

Nesta caminhada do Bayern rumo ao título é de enaltecer a veia goleadora de Robert Lewandowski. O avançado polaco soma um total de 31 golos na Bundesliga, o que constitui o melhor registo pessoal numa só temporada. O jogador também tem aproveitado o facto de vários campeonatos permanecerem interrompidos para se isolar na luta pela Bota de Ouro.

Os bávaros, de resto, são os detentores do melhor ataque da prova, com um total de 93 remates certeiros, bem como da melhor defesa, com 31 golos sofridos. Thomas Muller lidera o 'ranking' de assistências (20).

Bayern Munique - Hoffenheim
Joshua Kimmich, Robert Lewandowski e Thomas Mueller festejam golo créditos: AFP or licensors

Festejos... só no fim

Esta será a celebração mais comedida da história do Bayern, face às exigências de respeitar o protocolo contra a COVID-19. Festejar com os dirigentes, juntar os familiares e amigos dos membros do grupo de trabalho, a tradicional celebração com cerveja e a ida à tribuna da câmara para partilhar o êxito e mostrar o troféu aos adeptos são para esquecer este ano, enquanto a pandemia não estiver ultrapassada.

O plantel e equipa técnica têm maior liberdade, pois são testados regularmente e estão sempre juntos, contudo, nem sequer os dirigentes se podem juntar à festa. Primeiro, por haver um limite de 100 pessoas na zona do relvado e balneários e depois porque para o fazer os dirigentes deveriam ser previamente sujeitos a testes, precisando de dois negativos.

Nas regras do regresso competitivo, a Liga alemã definiu que só após a 34.ª e última jornada será declarado o campeão, pelo que o 'Schale' só será entregue após o último desafio da época, neste caso a 27 de junho, quando o Bayern jogar em Wolfsburgo.

Bundesliga: Bayern Munique festejará eventual título de forma minimalista
Bundesliga: Bayern Munique festejará eventual título de forma minimalista
Ver artigo

A cerimónia será assim minimalista e a seguir, à risca, as regras e indicações oficiais, o que obrigará o presidente do clube, Karl-Heinz Rummenigge, e outros dirigentes a abster-se de viver esse momento com o grupo de trabalho. O mesmo se aplica aos familiares e amigos dos campeões, à semelhança da tradição do banho de cerveja.

A tradicional apresentação do troféu aos adeptos desde a varanda da câmara municipal, na Marienplatz, já tinha sido cancelada com antecedência. "O respeito por essa tradição é infelizmente inimaginável este ano. Mas tenho certeza de que encontraremos uma maneira apropriada de homenagear o clube, se eles recuperarem o título", disse o autarca Dieter Reiter, sem adiantar pormenores.

Convém não esquecer que o Bayern irá disputar, a 04 de julho, em Berlim, a final da Taça da Alemanha, contra o Bayer Leverkusen, pelo que, pelo menos até esta data, o protocolo sanitário não deverá ser violado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.