A Procuradoria de Munique anunciou hoje a abertura de um inquérito ao futebolista brasileiro do Bayern Munique, Breno, suspeito de ter provocado, voluntariamente, o incêndio que destruiu a sua casa na noite de segunda para terça-feira.

No estado atual das investigações, existe «uma forte suspeita que se trata de um ato intencional» e partimos do princípio «que o incêndio não foi acidental», indicou o procurador Thomas Steinkraus-Koch.

Por seu turno, o Bayern de Munique, clube de futebol alemão com mais títulos no país, publicou um comunicado no seu sítio oficial onde se mostra «surpreso com a nova situação».

Após o acidente, «os responsáveis do clube apoiaram Breno e a sua família e assim o vão continuar a fazer», acrescenta o comunicado do Bayern.

De acordo com o sítio do diário local Munchner Merkur, o jogador, de 21 anos, foi internado no Instituto psiquiátrico Max-Planck a pedido do clube de futebol.

Vinicious Rodrigues Borges, mais conhecido por Breno, estava em casa durante o incêndio que destruiu por completo o imóvel, sendo que o montante dos estragos ultrapassa largamente o milhão de euros.

O jogador, chamado à seleção pela primeira vez este ano, ficou ligeiramente intoxicado pelo fumo do incêndio, enquanto a sua mulher e os filhos estavam ausentes da casa nessa noite.

Os bombeiros concluíram que o início do incêndio teve lugar num quarto de visitas na parte sul da casa. A hipótese de um problema técnico não foi excluída.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.