O treinador catalão Pep Guardiola, cumprido o ano sabático após quatro épocas de ouro ao comando do FC Barcelona, é a grande atração da edição 2013/2014 do campeonato alemão de futebol, que arranca na sexta-feira.

Contratado pelo Bayern Munique a meio da época passada, Guardiola acabou por receber das mãos de Jupp Heynckes uma pesada herança, traduzida numa época perfeita, nomeadamente com o triunfo na Liga dos Campeões e a “dobradinha” interna.

Os bávaros conquistaram ainda a Supertaça, entretanto já perdida para o vice-campeão europeu e alemão em título, o Borussia Dortmund, que aproveitou o fator casa para vencer o primeiro troféu da época (4-2), mostrando que, mesmo sem o mesmo poderio financeiro, poderá ser um forte adversário.

O pleno já não é possível, mas o Bayern, que a época passada venceu com 25 pontos de avanço (somou um recorde de 91, contra 66 do Dortmund), não perdeu o estatuto de principal candidato ao título, face a um plantel com mais e melhores soluções do que a concorrência.

Em relação a 2012/2013, o conjunto de Munique “roubou” Mario Götze ao Borussia Dortmund, a troco de 37 milhões de euros (a cláusula de rescisão), e foi ainda buscar Thiago Alcantara ao FC Barcelona, no qual estava “tapado” por Xavi e Iniesta, perdendo apenas o avançado Mario Gomez.

No que respeita aos outros jogadores mais utilizados, todos ficaram, casos de Manuel Neuer, Lahm, Dante, Boateng, Van Buyten, Alaba, Javi Martinez, Kroos, Schweinsteiger, Ribery, Robben, Muller ou Mandzukic, um luxo para “Pep”.

Por seu lado, o carismático treinador Jurgen Klopp perdeu Götze, mas a sua equipa já mostrou, na Supertaça, que continua muito forte, mesmo sem reforços mediáticos (chegaram Henrikh Mkhitaryan e Sokratis Papastathopoulos).

Com o guarda-redes Weidenfeller, os defesas Piszczek, Subotic, Hummels e Schmelzer, os médios Kehl, Bender, Gündogan e Sahin e os avançados Reus e Lewandowki, mesmo contrariado, o conjunto de Dortmund pode sonhar em repetir os sucessos de 2010/2011 e 2011/2012.

Num campeonato que se espera continue muito bipolarizado, o Bayer Leverkusen, que perdeu o jovem André Schürrle para o Chelsea, e o Schalke 04 perfilam-se como os principais candidatos ao último lugar no pódio.

A “1. Bundesliga”, um campeonato disputado semana após semana em estádios completamente lotados, tem também um “toque” português, no internacional luso Vierinha, que alinha no Wolfsburgo, campeão alemão em 2008/2009.

O campeonato alemão arranca na sexta-feira, dia em que o Bayern Munique será anfitrião do Borussia Mönchengladbach, e prolonga-se até 10 de maio, dia marcado para a 34.ª e última jornada da competição.

Os embates entre o conjunto bávaro e o Borussia Dortmund estão agendados para a 13.ª jornada, a 23 de novembro, no Westfalenstadium, e para a 30.ª, a 12 de abril, no Allianz Arena.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.