Os campeões europeus Bayern de Munique começam a 'caça' ao nono título da Bundesliga consecutivo na próxima sexta-feira, mas enquanto os seus rivais tentam desvendar uma de acabar com o seu domínio na liga alemã, os gigantes bávaros têm os seus problemas para resolver.

O Bayern recebe o Schalke na Alianz Arena, na partida que dá o tiro de partida da época na Bundesliga, apenas 26 dias depois de levantarem a taça da Liga dos Campeões, em Lisboa, para completar o triplete (Bundesliga, Taça da Alemanha, Champions).

A equipa prepara-se para 57 jogos num calendário 20/21 bem compacto devido aos efeitos da pandemia de COVID-19, mas pelo menos na próxima sexta-feira o Bayern vai poder jogar com alguns adeptos nas bancadas, pela primeira vez desde março.

Contudo, já perderam três jogadores do plantel que conquistou a Liga dos Campeões: Ivan Perisic, Philippe Coutinho e Alvaro Odriozola regressaram a Inter de Milão, Barcelona e Real Madrid respetivamente depois dos seus empréstimos terem terminado.

"Temos que compensar isso", disse Hansi Flick, treinador dos bávaros, que defrontam o Sevilha na Supertaça Europeia e o Borussia Dortmund na Supertaça Alemã na próxima quinzena.

O Bayern quer contratar um atacante, tendo Callum Hudson-Odoi, do Chelsea, no radar. Também olham para a contratação de um defesa.

"Eles destroem-nos"

O plantel repleto de estrelas de Flick terminou a última época com uma série de 21 vitórias consecutivas, incluindo uma goleada por 8-2 imposta ao Barcelona, nos quartos de final da Liga dos Campeões.

"A equipa atual de Hansi Flick é provavelmente a melhor equipa de sempre do Bayern", declarou Hans-Joachin Watzke, chefe executivo dos rivais Borussia Dortmund, no mês passado. "Eles não derrotam os seus adversários - eles destroem-nos".

A última derrota do Bayern foi frente ao Monchengladbach, em dezembro.

Watzke recusa fazer qualquer declaração sobre a possibilidade do Dortmund poder negar o nono título consecutivo do Bayern na Bundesliga em 2020/2021. A mensagem foi igual do lado do RB Leipzig, semi-finalista da Liga dos Campeões e terceiro classificado na Bundesliga, atrás de Bayern e Borussia Dortmund.

"Precisamos de dois anos de treino e de jogos ao nível internacional, para desenvolvermos os nossos jogadores ao máximo, mas o Bayern vai ser difícil de apanhar", disse o técnico do Leipzig, Julian Nagelsmann ao jornal 'Mitteldeutsche Zeitung' esta quarta-feira.

A fantástica série do Bayern está ligada a incrível forma de estrelas como Thomas Muller e Robert Lewandowski. Muller alcançou o recorde de assistências da Bundesliga, realizando 21 e ridicularizando a decisão de Joachim Low de terminar a sua carreira na seleção alemã, em março de 2019.

Lewandowski apontou 55 golos em 47 jogos na última época, tornando-o no melhor marcador da Bundesliga, onde marcou 34 golos, e da Liga dos Campeões, onde apontou 15 golos em 10 jogos.

Contudo, para preservar a harmonia no balneário, Flick e a direção do clube têm de resolver rapidamente as situações do defesa David Alaba e do médio Thiago Alcantara. Ambos estão a demorar a assinar uma renovação de contrato.

"Uma piranha faminta por dinheiro"

"Não sei quem nos vai deixar e quem vai chegar. Não é a melhor forma de nos prepararmos", admitiu Flick.

Alcantara tem sido repetidamente apontado a Manchester United e Liverpool. Alaba quererá um grande aumento salarial.

Uma guerra de palavras rebentou no fim de semana sobre o defesa austriaco, depois do antigo presidente do Bayern de Munique Uli Hoeness ter apelidado o agente de Alaba, Pini Zihabi, como uma "piranha faminta por dinheiro".

De forma mais diplomática, Alaba espera que uma solução possa ser alcançada em breve, "para que o clube, os meus colegas de equipa, mas também os fãs saibam com o que podem contar".

Na terça-feira, o médio Leon Goretzka afirmou que o plantel consegue bloquear as guerras exteriores: "Somos profissionais o suficiente e fortes como grupo".

Contudo, o médio pediu novas contratações para se juntarem a Leroy Sane, ao guarda-redes Alexander Nuebel e ao defesa Tanguy Nianzou que chegou do Paris Saint-Germain.

"Temos um plantel de topo, mas acredito que todas as posições devem ter duas opções", disse o jogador de 25 anos, já de olho no denso calendário que lhes espera esta época.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.