O presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness, recebeu hoje um voto de confiança do conselho fiscal do clube, após o caso de fuga ao fisco alemão no valor de 20 milhões de euros.

O conselho fiscal do Bayern, em reunião, decidiu adiar a decisão sobre a permanência de Hoeness até a resolução da investigação por parte do Ministério Público alemão.

O presidente dos "bávaros" está debaixo de fortes pressões, após ter sido descoberta uma conta bancária secreta na Suíça no valor de 20 milhões de euros, sem qualquer conhecimento da agência tributária germânica.

O primeiro-ministro alemão, Horst Seehofer, defendeu Hoeness, deixando a mensagem de que este deve permanecer como presidente do Bayern até o caso estar concluído.

Hoeness já deixou a garantia de que não se irá demitir antes da final da Liga dos Campeões contra o Borussia Dortmund, marcada para 25 de maio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.