A Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) mantém a sua decisão de adiar os jogos da terceira eliminatória da Taça Caixa para o dia 1 de maio, envolvendo Santo Crucifixo e Mindelense, “obedecendo estritamente ao previsto no regulamento geral”.

Em conferência de imprensa dada hoje na Cidade da Praia, Lito Semedo, membro da direção da FCF, reagiu ao comunicado da União Desportiva do Santo Crucifixo que “manifestava o seu desagrado” face ao adiamento do seu jogo com o Mindelense, asseverando que o clube de Santo Antão foi a primeira equipa a ser consultada, a 11 de abril, através do seu presidente de direção.

Lito Semedo disse ainda que este adiamento está estipulado no regulamento da Taça de Cabo Verde, denominada Taça Caixa, segundo o qual “os dias podem ser alterados por razões ponderosas, por iniciativa da Federação, ou ainda a pedido das equipas”.

O dirigente adiantou que não houve qualquer pedido das equipas e muito menos concertação com o Mindelense, alegando que “o clube do Mindelo sequer em momento algum aventou esta hipótese do acordo e que esta prorrogação partiu da exclusiva iniciativa da FCF”.

Lito Semedo explicou que o dia 24 de abril, previsto inicialmente aquando da Assembleia-geral realizada há cerca de sete meses para a realização dos jogos da terceira jornada, tornou-se desportivamente impossível para a realização do jogo, já que a formação do Mindelense ainda encontrava-se a 23 deste mês na Cidade da Praia em viagem para São Vicente, proveniente da ilha do Fogo, onde tinha jogado com a Académica local.

Esta iniciativa, referiu Lito Semedo, partiu da FCF, alegando que o regulamento confere e legitima a federação a proceder, por motivos ponderosos, a essa alteração, sublinhando que esta alteração acautelou, inclusive, os interesses da própria equipa do Santo Crucifixo.

A este propósito, o dirigente reforçou que se o Santo Crucifixo jogasse no dia 24, “teria de viajar na manhã do dia seguinte, pernoitar em São Vicente, para poder viajar para a Cidade da Praia, de modo que pudesse estar esta sexta-feira na ilha do Maio, para participar no jogo da quarta jornada a ser disputado este sábado.

Por isso, Lito Semedo disse que a federação estranhou imensamente a atitude deste clube campeão de Santo Antão Norte em pôr em causa a marcação do jogo para 1 de maio e acusou os dirigentes do Santo Crucifixo de interpretarem “completamente errada” o regulamento, porque, no entendimento da FCF, o comunicado saiu com nove dias de antecedência, quando o regulamento exige um mínimo de quatro dias.

O jogo está marcado para 1 de Maio, sendo que, de acordo com as previsões da FCF, o Mindelense e o Santo Crucifixo viajam no mesmo navio, a 29 do corrente de São Vicente para a cidade do Porto Novo, o que permite às duas equipas ter um tempo de descanso superior 48 horas.

Por isso, Lito Semedo apela ao consenso do Santo Crucifixo, realçando que estas alterações foram feitas em defesa do interesse de todos os clubes, alertando, entretanto, que em caso de possível falta de comparência as decisões serão tomadas consoante as decisões emanadas pelo regulamento da prova.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.