O selecionador português de futebol, Fernando Santos, mostrou-se hoje satisfeito com a decisão da FIFA em implementar a regra das quatro substituições na Taça das Confederações, algo que já era solicitado há algum tempo pelos treinadores.

"Já há muito anos que nós, treinadores, falávamos disso. Sempre foi um caso que apontámos. É importante para as equipas que disputam uma prova de tão rápido desgaste. Normalmente, os treinadores ficavam sempre apreensivos na hora de fazer a terceira e última substituição. Acho que isto só pode ajudar o futebol", afirmou Fernando Santos.

O técnico, de 62 anos, falava aos jornalistas na Arena Kazan, na Rússia, na conferência de imprensa de antevisão do duelo de domingo com o México, que marca a estreia absoluta de Portugal na Taça das Confederações.

Na quinta-feira, o diretor-geral de desenvolvimento da FIFA, o holandês Marco van Basten, anunciou que, na competição que vai decorrer na Rússia, as seleções vão poder efetuar quatro substituições caso os jogos cheguem ao prolongamento.

Além da substituição suplementar, possível nas meias-finais, na final e na atribuição do terceiro lugar, Van Basten revelou ainda que os jogos vão contar com mais tempo de compensação, tendo sido dadas ordens aos árbitros para maior controlo do tempo das interrupções.

O Portugal-México está agendado para as 18:00 locais (16:00 horas de Lisboa) de domingo e terá arbitragem do argentino Néstor Pitana.

Após o duelo com os ‘aztecas', Portugal defronta a anfitriã Rússia, a 21 de junho, em Moscovo, e fecha o agrupamento a 24 perante a Nova Zelândia, em São Petersburgo.

A Taça das Confederações, prova que serve de teste para o Mundial2018, que vai acontecer igualmente na Rússia, arranca hoje e termina a 02 de julho.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.