Com este triunfo, o primeiro nos últimos cinco jogos da Liga de Honra, o Estoril volta a vencer um jogo em casa, mais de quatro meses depois de ter batido o atual líder Beira-Mar: em outubro de 2009, venceu por 2-0, na estreia do treinador Neca.

As duas formações entravam em campo depois de resultados distintos na ronda anterior: derrota dos serranos frente ao Gil Vicente (2-1) e empate dos estorilistas no terreno do Varzim (0-0).

O Estoril entrou de forma determinada, sempre com maior posse de bola e melhor circulação, enquanto o Covilhã ficava na expetativa, gerindo a fase defensiva e tentando sair em contra ataque.

Já em tempo de descontos do primeiro tempo, o avançado camaronês N’Jock, reforço de inverno dos estorilistas, apareceu sem marcação dentro da área e estreou-se a marcar com a camisola “canarinha”.

Na segunda parte, o Covilhã foi atrás do prejuízo e acabou por deixar a defesa desguarnecida, permitindo ao Estoril criar algumas ocasiões para dilatar o marcador, mas, na mais flagrante, Antchouet isolou-se e desperdiçou de forma incrível.

A formação da casa mandou no jogo até final e apenas nos instantes finais, já depois da expulsão de Ângelo Varela, viu a vantagem ser ameaçada, quando o Covilhã tentou a todo o custo acercar-se da baliza à guarda de Paulo Santos, mas sem êxito.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.