A Argélia venceu, esta sexta-feira, a congénere do Senegal por 1-0 e conquistou a edição 2019 da Taça das Nações Africanas (CAN) em futebol. É o segundo título dos argelinos na competição, depois de terem conquistado o primeiro em 1990.

Depois das duas equipas se terem encontrado na fase de grupos, com a vitória a sorrir aos argelinos, a final foi como que uma desforra entre as duas seleções. E foi a equipa de Mahrez e companhia a primeira a colorir o marcador.

Corria o minuto dois quando foi feito o primeiro golo no estádio internacional do Cairo. Excelente trabalho de Baghdad Bounedjah, que teve também a sorte do seu lado. O remate do avançado argelino sofreu um desvio em Salif Sané antes de trair Alfred Gomis.

Os senegaleses, que nunca conquistaram esta competição, tiveram sempre muitas dificuldades em atacar e só conseguiam chegar ao último terço do terreno adversário através de lance de bola parada. Já o golo madrugador de Bounedjah reforço a confiança dos argelinos, que procuraram sempre um jogo de posse, ao contrário do Senegal que apostou mais num jogo direto.

A primeira oportunidade de grande perigo da equipa de Sadio Mané aconteceu apenas aos 38 minutos quando um remate fortíssimo de M'Baye Niang passou muito perto da baliza da Argélia. Pouco tempo depois um corte providencial do argelino Mehdi Zeffane impediu que a bola chegasse a Sarr que surgia em boa posição para finalização.

No segundo tempo, o Senegal assumiu as despesas do jogo, como não podia deixar de ser, e aos 57 minutos Sadio Mané esteve perto de empatar o encontro. Belo trabalho do 10 dos senegaleses sobre Mandi e o remate a encontrar Benlamri.

Pouco tempo depois, o árbitro assinalou uma grande penalidade a favor do Senegal por mão na bola de Guédioura. O juiz Alioum foi depois conferir as imagens do vídeoárbitro e decidiu voltar atrás na decisão quando percebeu que o defesa da Argélia tinha o braço colado ao corpo quando a bola lhe tocou.

Aos 66 minutos, M'Baye Niang conseguiu desviar-se do guarda-redes argelino, após passe de Gassama, mas não acerta na baliza. Dois minutos depois foi a vez de Youssouf Sabaly rematar para defesa fantástica de Rais M'Bolhi.

De seguida, foi a Argélia que esteve perto de ampliar a vantagem, e novamente com um auto-golo. Um remate de Youcef Belaili, desviado por um defesa senegalês, quase traiu Alfred Gomis.

Os argelinos festejaram assim o segundo título na Taça das Nações Africanas, 29 anos depois da primeira vitória que aconteceu precisamente na Argélia.

O Senegal continua sem conquistar o principal troféu de seleções a nível africano, perdendo a segunda final em que esteve, depois de ter sido derrotado em 2002 pelos Camarões.

A Nigéria tinha conquistado na quarta-feira o terceiro lugar na CAN2019, ao derrotar a Tunísia por 1-0, em jogo disputado no Cairo.

O Egito, anfitrião desta edição, continua a ser o país com mais títulos, com sete troféus conquistados, mais dois do que os Camarões e três do que o Gana.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.