A Guiné Equatorial, que substituiu Marrocos na organização da Taça das Nações Africanas (CAN) de futebol de 2015, vai recrutar 50 médicos cubanos como medida de prevenção no combate ao vírus Ébola durante a prova, anunciou hoje fonte oficial.

O centro de controlo do Ébola na Guiné Equatorial encontra-se situado na capital Malabo e a embaixada cubana assinou já com os organizadores do evento, a decorrer de 17 de janeiro a 08 de fevereiro, um acordo para recrutar 50 médicos durante três meses.

De acordo com os órgãos de comunicação locais, os médicos cubanos devem chegar a Malabo nos próximos dias, para reforçar as equipas de prevenção que já se encontram a trabalhar no terreno.

Cuba está na linha da frente na luta contra o vírus Ébola em África com o envio de 256 profissionais de saúde para países afetados pela epidemia, sobretudo Libéria, Serra Leoa e Guiné Conacri.

A epidemia na África Ocidental já contagiou mais de 14.000 pessoas tendo provocado a morte a mais de 5.000.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.