A Comissão Antiviolência espanhola anunciou hoje que pondera abrir um inquérito aos promotores da manifestação contra o hino espanhol no jogo de sábado entre o FC Barcelona e Athletic Bilbau, da final da Taça do Rei.

“Vamos tentar obter mais informações das entidades envolvidas no jogo. A Comissão condena todos os incidentes, em especial os assobios, ofensas verbais e gestuais durante o hino de Espanha”, afirmou o secretário de Estado do Desporto, Miguel Cardenal, numa conferência de imprensa conjunta com Francisco Martínez, secretário de Estado da Segurança, após a reunião da comissão.

A Comissão Antiviolência requereu informação à Real Federação Espanhola de Futebol, ao Barcelona e ao Athletic Bilbau e às entidades de segurança, na condição de organizadores diretos e indiretos do jogo, no sentido perceber se estas entidades têm responsabilidades na seleção e controlo dos adeptos e se asseguraram que estes cumpriam as normas de celebração do espetáculo desportivo.

A comissão informa ainda que espera que toda a informação pedida às referidas entidades seja disponibilizada o mais rápido possível para perceber se há ou não motivos para possíveis sanções aos responsáveis.

Além de informações aos clubes, a comissão adiantou também que irá remeter à Procuradoria-Geral do Estado documentação e informações policiais recolhidas em situações anteriores, tendo como objetivo perceber se há reincidência penal de algum dos envolvidos.

No passado sábado, minutos antes da final da Taça do Rei entre o FC Barcelona e o Athletic Bilbau, que a equipa ‘blaugrana’ venceu por 3-1, o hino espanhol foi assobiado por grande parte dos 95 mil adeptos que lotaram o Camp Nou, em Barcelona, naquela que foi a primeira final presidida pelo rei Filipe IV.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.