O Schalke 04, da Bundesliga, não vai poder defrontar o Schweinfurt, do quarto escalão, na primeira ronda da Taça da Alemanha este fim de semana depois de um tribunal regional ter, esta sexta-feira, ter decidido que o clube não deveria estar na competição.

O emblema do principal escalão germânico deveria receber o encontro em Gelsenkirchen no domingo, mas um tribunal regional em Munique revogou "provisoriamente" o registo do Scheweinfurt na Taça. Além disso, o tribunal apontou o Tuerkguecue Munich, do terceiro escalão, para ocupar o lugar na primeira ronda.

Um porta-voz do Scheweinfurt disse ao jornal alemão 'Bild' que o clube aguarda que a Federação Alemã de Futebol clarifique a situação até sábado.

A batalha legal está relacionada com a suspensão de jogos na Alemanha, no passado mês de março, devido à pandemia de COVID-19. Na altura da paragem, o Schweinfurt estava no topo da Liga Regional Bávara, mas apenas porque o Tuerkguecue já tinha sido promovido ao terceiro escalão.

As três principais ligas alemãs regressaram em maio para completar as épocas, enquanto que as ligas regionais foram dadas como terminadas. A Associação de Futebol da Baviera colocou o Schweinfurt no sorteio da Taça, mas agora o Tuerkguecue Munich ganhou uma injunção provisória para ocupar o seu lugar.

"O veredito ainda é muito recente. Estamos à espera de mais informação da Federação Alemã", disse o diretor do Tuerkguecue Max Kothny a uma subsidiária da Agence France-Presse. Já o Schalke, através de um porta-voz, recusou-se a comentar o caso.

A situação complica-se ainda mais pelo fato de o Schweinfurt ter renunciado a jogar em casa - como previsto - para jogar a eliminatória no estádio do Schalke, em Gelsenkirchen.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.