Bruno Alves regressou a casa e começou o período de férias. No entanto, ao jornal ‘ O Jogo’, o internacional português afirmou que o facto de ter sido expulso antes do Europeu não foi um motive para porem em causa o seu compromisso com a seleção.

“Sempre dou o meu melhor e defendo a minha equipa com tudo o que posso. Um cartão vermelho não pode pôr em causa tudo o que fiz na Seleção, como os apuramentos conquistados ou os golos decisivos, e acho que os verdadeiros portugueses que sentem as vitórias sabem o quanto me esforcei pela Seleção e o quanto fui importante, assim como fui nesta conquista”.

Na Póvoa de Varzim, de onde é natural, Bruno Alves realçou ainda que a seleção acreditou desde o início que podia ser Campeã da Europa.

“Desde o início, sonhávamos e acreditávamos que poderíamos chegar à final. Conseguimos com muito sofrimento, mesmo que muitas vezes o futebol praticado não fosse p melhor. Foi o futebol possível para ganhar porque às vezes temos de ser pragmáticos. Ganhar bonito ou feio não importa. O mais importante foi que trouxemos a taça no final”.

Bruno Alves acabou por fazer apenas um jogo neste Campeonato da Europa. O defesa central substituiu Pepe no jogo das meias-finais frente ao Pais de Gales.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.