Philipp Lahm revelou esta quarta-feira que acredita que a equipa portuguesa foi a grande vencedora do Campeonato da Europa, mas que deve agradecer bastante à sorte. O jogador do Bayern de Munique realçou, contudo, o grande espírito dos jogadores luso e destacou Renato Sanches.

“E em 2016 o vencedor da sorte foi Portugal e o troféu de campeão europeu foi para as mãos de um país que produz grandes jogadores há muito tempo. No entanto, estes jovens talentos não chegaram ao topo apenas por coincidência ou sorte. Eles realizaram o sonho juntos a partir de talento, trabalho árduo e disciplina, como é exemplo Renato Sanches”.

Ao portal ‘Goal’, o internacional alemão adiantou ainda que este Campeonato da Europa foi o torneio das surpresas. Lahm aponta as equipas do Pais de Gales e da Islândia como as grandes surpresas.

“Neste Europeu, equipas como País de Gales, Irlanda do Norte e Islândia deixaram-me emocionado e revigorado. Não por terem jogado um futebol extraordinário, mas porque jogaram com coragem e de forma unida contra favoritos, impondo as suas ideias diante de equipas tradicionais e mais poderosas. Fizeram frente a grandes estrelas e a países que têm mais recursos e historial no futebol. Isso foi muito divertido de ver, o futebol precisa desta paixão, desta energia que torna maiores as equipas mais pequenas e as coloca em condições de superar os adversários teoricamente mais fortes”.

A Alemanha de Phillip Lahm foi eliminada nas meias-finais pela França. Os germânicos perderam por 2-0 diante os anfitriões com dois golos de Antoine Griezmann.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.