No aniversário de Portugal Campeão da Europa, recordamos a caminhada de Portugal face ao primeiro grande título com a seleção principal. A mais bela história do futebol luso arrancou em Marcousis e culminou em Paris com uma grande festa com as cores nacionais.

Na segunda jornada da fase de grupos, Portugal queria conquistar a sua primeira vitória no Europeu. Depois de um empate frente à Islândia, a seleção orientada por Fernando Santos voltava a entrar como favorita face ao outro candidato ao apuramento. Frente à Áustria, Portugal teria, teoricamente, o desafio mais complicado da fase de grupos.

Com duas alterações face ao primeiro jogo, Portugal apresentou-se com Rui Patrício na baliza à frente de um quarteto defensivo montado por Raphael Guerreiro, Ricardo Carvalho, Pepe e Vieirinha. No meio-campo, William Carvalho substituiu Danilo Pereira enquanto André Gomes e Moutinho mantinham a titularidade. Na frente, Ronaldo e Nani viram Quaresma juntar-se a eles para atacar um resultado que se queria positivo.

No encontro entre favoritos, Portugal entrou mais forte, mas teve alguns sustos antes de assumir em completo o domínio do jogo. Ao longo da partida, Portugal tentou por várias vezes chegar à liderança, mas sem acerto na baliza adversário. Destaque ainda para várias intervenções de calibre protagonizadas por Almer que fechou a baliza a sete chaves.

No meio do desperdício luso, houve até tempo para Ronaldo falhar uma grande penalidade. O português assumiu a marcação do castigo máximo, mas teve pontaria a mais e acertou em cheio no poste.

Até ao final, Portugal foi mantendo a baliza debaixo de cerco, mas sem sucesso em quebrar o enguiço do 0-0 que durou até ao apito final. Com dois empates em dois jogos, Portugal ainda tinha oportunidade de seguir em frente, mas complicou as contas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.